Juarez Araujo – Bossa Nova nos “States” (1962)

9 12 2011

Link original: Juarez Araujo – Bossa Nova nos “States” (1962)
Publicado em: Tuesday, January 09, 2007 by zecalouro

This is dedicated to Jean Yves, our legendary friend from France, also known as Jean do Trombone. Jean is from France and writes a perfect Portuguese, he lived in Brazil for some time, living very close to me. Jean had the great opportunity to play together with all renowned Brazilian musicians and has a special admiration to the great Juarez Araujo.

Jean is making available some pictures of himself with Juarez and another Brazilian musicians for the appreciation of Loronixers. Thanks Jean, this is really special, this kind of photo is not easy to be seen around, thanks for making available your collection.

I will also thanks Caetano Rodrigues and a very good friend of us, the already legendarybossanovadreamer, one of zecalouro’s inspirations to make Loronix and responsible for making available this LP Juarez – Bossa Nova nos “States” (1962), for Masterplay, for the first time, putting back in evidence this great artist. Thanks bossanovadreamer, you are the pioneer. Tracks include and do not miss the wonderful set of pictures provided by Jean do Trombone.

01 – Samba Toff (Orlann Divo / Roberto Jorge)
02 – Só Danço Samba (Tom Jobim / Vinicius de Moraes)
03 – Tema Pra Dedé (Nelsinho)
04 – Rosa Morena (Dorival Caymmi)
05 – Está Nascendo Um Samba (Tito Madi / Romeo Nunes)
06 – A Mesma Rosa Amarela (Carlos Penna Filho / Capiba)
07 – Lobo Bobo (Carlos Lyra / Ronaldo Bôscoli)
08 – Bim Bom (João Gilberto)
09 – Direi Depois (Paulo Valdez / Jujuba)
10 – Sincopado Triste (Hianto de Almeida / Macedo Neto)
11 – O Amor Que Acabou (Chico Feitosa / Luis Fernando Freire)
12 – Maria Ninguém (Carlos Lyra)

PersonnelJuarez Araujo
(sax tenor)Nelsinho
(trombone)Fats Elpidio
(piano)Tiao Marinho
(bass)Neco
(guitar)Bituca
(drums)Tenorio Jr.
(piano)Jean Yves Pictures
click to enlarge

Paulo Sa (piano), Maestro Meirelles (flute) , Juarez , Claudio Roditi (piston)
Paulo Sa, Marylene, Juarez
.
Este disco pode ser buscado no Um que Tenha.
.
O disco estava  na categoria “com defeito” porque faltavam as fotos do final que o nosso amigo bOssas nOvas acaba de enviar.  Ainda faltava a última foto, mas o Zecalouro me enviou e agora o post está corrigido! Me parece que nesta última foto estão o Juarez e o Jean do Trombone.

Ações

Information

11 responses

9 12 2011
300discos

Comentários originais:
.
ferreira on Wednesday, 10 January, 2007
Zecaloro,

Se eu enteindi direito o que voce disse, esse eh o Jean do Trombone e esse de camisa quadriculada é o Juarez.

Puxa vida, que bacana, como o Juarez envelheceu depois da foto do disco…

Voces sempre tem uma surpresa para fazer a noite da gente, só falta agora a minha mulher trocar a televisão pelo Loronix e a gente ouvir música de noite.

Ferreira
.
zecalouro on Wednesday, 10 January, 2007
ferreira,

Puxa vida, muito obrigado, gostei bastante de ter feito esse post com as fotos do Juarez enviadas pelo Jean.

Deve ter sido indescritível ter tocado junto de tanta gente boa.

Conversa sim com a sua esposa e implementa essa idéia. Quem sabe.

Forte abraço para você.

zecalouro
.
bossanovadreamer on Wednesday, 10 January, 2007
This is really a great album- one of most favourite brazilian instrumental album- Juaerz blows really cool-I am happy to see it here again at Loronix in really hope that it reach now more people as it did on my blog.

Jean,very nice photos.You can be happy that you played with Juarez.By the way, I talked with Claudinho some weeks ago -he played a concert in trio- really nice guy, too.

Best wishes
Tom
.
joaobeltrao on Wednesday, 10 January, 2007
E os locais e datas das fotos ??
não tem como postar, só pra gente se situar ? Essas pessoas que participaram da era de ouro da musica no Brasil deviam se tornar imortais…Já são tantos os que deixam só as saudades (e suas obras, ainda bem que resgatadas aqui nesse magnifico espaço !!).
.
zecalouro on Wednesday, 10 January, 2007
Beltrao,

Excelente dica, essa é realmente uma informação complementar importante. Vou perguntar ao Jean Yves, se ele puder compartilhar, certamente estará complementando.

Grande Abraço, zeca
.
Anonymous on Saturday, 23 June, 2007
Ótima escolha, este disco é espetacular!! será que dava pra disponibilizar também a contracapa do lp com o texto do sergio porto?
um abraço e parabéns pelo blog

10 12 2011
bOssas nOvas

Acho que tenho as fotos que faltam, vou procurar e depois digo qualquer coisa

10 12 2011
bOssas nOvas

Copio aqui uma notícia de Ana Cecília Martins, publicada no Jornal do Brasil pelo menos três ou quatro anos antes do falecimento de Juarez Assis de Araújo (7 de Outubro de 1930 — 5 de Outubro de 2003)

Sua excelência, Juarez Araújo

Pouco conhecido pelo público, saxofonista que abre a série ‘Os solistas’, já foi considerado um dos melhores do mundo

Quando lançou o seu primeiro LP no começo dos anos 60, o pernambucano Juarez Araújo, nascido na pequena cidade de Surubim, teve a certeza que o seu destino havia mudado. ”Nunca tinha pensado que um pobre nordestino de cabeça chata como eu pudesse ir tão longe”, comenta Araújo, que testemunhou, perplexo, as músicas de Juarez – sua excelência o sax tocando nos rádio de todo o país. Mas o saxofonista foi além. Emendou diversas apresentações no exterior, lançamentos de outros álbuns, construindo uma carreira que acabou lhe rendendo reconhecimento mundial – traduzido em uma crítica na revista americana Downbeat, a bíblia do jazz, que apontou, nos anos 60, Juarez com um dos cinco maiores saxofonistas do planeta.

Artista de bastidor, do tipo que colhe reverências no meio musical mas que não recebe o reconhecimento público merecido, Juarez Araújo abre a série Os solistas, coordenada pelo produtor e crítico Zuza Homem de Mello, que apresenta durante as terças-feiras de outubro, no Centro Cultural Banco do Brasil, instrumentistas como Proveta, Nestor Marconi, Paulo Bellinati e Antonio Adolfo. ”Busquei, acima de tudo, convidar músicos excepcionais, capazes de levar um espetáculo sozinho contando apenas com o talento”, comenta Zuza.

História musical – Sem perder o acento pernambucano, Juarez, muito falante, conta com gosto sua história com a música. O enredo começa na cidade de Jaboatão onde, ainda menino, ingressou na banda do padre Cleomácio Leão tocando requinta. E foi seguindo: tocou em igreja, em praças, no exército e na zona. De banda em banda, de orquestra em orquestra, Juarez foi parar em São Paulo, na década de 50, depois de integrar conjuntos em rádios de Recife. ”Avisei a minha mãe que tava indo para o mundo”, conta Juarez, em plena atividade aos 70 anos.

A vinda para o Rio, em meados dos anos 50, mudou o tom da carreira do músico, que chegou a estudar com Guerra Peixe. A cidade vivia um momento de efervescência musical. ”Foi quando conheci Tom Jobim, Newton Mendonça, Roberto Menescal. A gente se juntava para ouvir jazz, se encontrava em boates e bares em Copacabana e trocava muita idéia”, lembra Juarez, que integrou no Rio por cerca de seis anos a orquestra de Osvaldo Borba. Os discos de John Coltrane, Charlie Parker, Thelonius Monk não saiam da vitrola. ”Todos estavam muito ligados ao jazz e cada um tentava extrair alguma coisa daqueles mestres. Eu comecei tentando copiar Stan Getz”, afirma.

Enquanto a turma de Juarez pendia para a bossa nova, o músico continuava mergulhado nos arranjos de Duke Ellington e nas composições de Gershwin. Mas a predileção pelo jazz não impediu que o pernambucano trabalhasse ao lado de expressivos intérpretes da MPB como Elizeth Cardoso, Maysa, Gal Costa, Maria Bethânia. ”São mais de 50 anos de carreira. Fiz de um tudo na vida”, diz Juarez, que se apresenta às terças-feiras num bar na Rua do Ouvidor, no Centro, e às sexta-feiras, na loja Modern Sound, em Copacabana. ”Participo também de algumas gravações com amigos e filhos de amigos meus.”

João Gilberto – ”Como todo grande músico brasileiro, Juarez anda um pouco fora de circulação. O mercado só quer a baba do quiabo”, observa Zuza, lembrando que ano passado João Gilberto convidou o saxofonista para tocar com ele. ”E Juarez tocou Desafinado melhor que Stan Getz”, opina Zuza, sem economia de adjetivos. ”Ele é um extraordinário jazzista e seu saxofone tem uma sonoridade ímpar, reconhecível, coisa que só ele e Zé Bodega conseguiram”, acrescenta.

Para as apresentações, que acontecem em dois horários, às 13h30 e às 18h, Juarez selecionou um repertório que traduz o que de melhor sabe fazer. ”Resolvi apostar em uma mescla de samba novo e jazz”, comenta o saxofonista que apresenta, ao lado do piano de Dario Galante, músicas como Rio, de Roberto Menescau e Ronaldo Bôscoli, Round midnight, de Thelonius Monk, All blues, de Miles Davis, Billies bounce, de Charlie Parker, e Choro de Marcele, do próprio Juarez. ”Das coisas que ainda quero fazer na vida está um CD com contrapontos de Pixinguinha, além de mexer mais com choro”, diz o músico que ainda espera ver seus LPs, como O inimitável Juarez e Bossa nova nos States, transformados em CD. ”Pode ser que esses projetos levem um pouco mais de tempo pois fiz um cirurgia que me abalou financeiramente”, conta. ”Mas não tem problema. Vou fazendo aos poucos”, diz Juarez com a sabedoria de quem sabe levar a vida.
(© Jornal do Brasil)

10 12 2011
300discos

Obrigado pelas fotos e pela reportagem sobre o Juarez, bOssas.

Abraços,

16 12 2011
300discos

A foto que faltava acaba de ser enviada pelo Zeca e o post está completo!

19 12 2011
Christophe Rousseau

O disco de Juarez para queme escutou de perto ainda fica com defeito porque a faixa 1 e a faixa 2 do disco são as mesmas….seria muito legal conferir e pedir pra balguem enviar um link diferente e corrigido …
obrigado pela atenção que estou fà deste Saxofonista ha muito tempo !
Abraços
Chris

19 12 2011
300discos

Olá Chris, o meu disco não está com problemas. Acabo de ouvir de novo, e a primeira é “Samba Toff” e a segunda é “Só danço samba”. Como fui eu que passei o disco para o Fulano do “Um que Tenha”, acredito que lá também esteja tudo OK. Por favor, baixe de novo, para ver se não foi algum problema no download. Se não for, por favor me fale o nome das faixas que na sua versão estão iguais.

Abraços,

16 08 2012
Gilson de Vlieger Ferreira

Sou fã desse grande saxofonista juarez de Assis Araujo e até hoje procuro uma cópia de suas musicas para escutar, apreciar um dos 5 maiores saxs brasileiros de todos os tempos, junto com Zé Bodega, Moacyr Silva (natural de Conselheiro Lafaete), Biju e Sandoval Dias. Como faço amigo para conseguir uma cópia de suas maravilhosas musicas ? Os outros que citei tenho quase todos LPs gravados…. Atenciosamente, Gilson

16 08 2012
300discos

Olá Gilson,

no final de cada postagem tem a frase: “Esse disco pode ser buscado no …”. Basta clicar no link da frase e fazer o download do disco. Especificamente para este disco do Juarez (Bossa Nova nos States) o disco está no Um que Tenha.

Além dele, tem mais 4 discos do Juarez aqui nos Órfãos do Loronix!

1 12 2013
mpavann

Parece que o link no Um Que Tenha não funciona.

1 12 2013
300discos

O Fulano do Um que Tenha está substituindo os links do Rapidshare do blog dele por magnet links à medida em que os visitantes pedem a reposição. Basta colocar na seção de comentários da postagem lá no Um que Tenha e ele vai entrar na fila de reposição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: