Waltel Branco – Musicas do Seculo XVI ao Seculo XX (1974)

8 05 2013

Link original: Waltel Branco – Musicas do Seculo XVI ao Seculo XX (1974)
Publicado em: Wednesday, August 06, 2008 by zecalouro

CapaLPFront

Hello, good evening! It is really nice to be back to Loronix after 2 days of rest, which in fact were taken by lots of very hard and productive work. Miltinho and Doris Monteiro were during this time and I believe it was a great choice. Anyway, the show must go on, and I would like to start with another flawless release sponsored by Jorge Mello, featuring an artist appreciated by our community as a whole. Let’s see.

This is Waltel Branco – Musicas do Seculo XVI ao Seculo XX (1974), for Itamaraty. Actually, this album was first released in 1974 by another label, the tiny Magic Music, and Jorge Mello presents a later Itamaraty reissue, whose date I could not track on my searches. The album is exactly what its title suggests; Waltel Branco delivers violao renditions of music written across the XVI and XX centuries, including his own compositions, such like track 09 – Preludio Sarabanda e Bourree (Waltel Branco), which is also my choice to Loronix Preview Center. Tracks include:

01 – Cancoes do Seculo XVI (Tradicional)
02 – Ballet (Gluck)
03 – Romanza (Schumann)
04 – Valsa Nr 15 (Brahms)
05 – Ballet (Weiss)
06 – Preludio Nr 20 (Frederic Chopin)
07 – Estudos 1 e 6 (Sor)
08 – Sarabanda (Poulenc)
09 – Preludio Sarabanda e Bourree (Waltel Branco)
10 – Preludio Nr 2 (Villa-Lobos)
11 – Andante (Staak)
12 – Moda de Viola (Waltel Branco)

.

Não tinha esse disco. Porém, graças ao amigo Martoni ele pode ser buscado aqui.

WaltelMusicasOriginal





Waltel Branco – Recital (1976)

23 04 2013

Link original: Waltel Branco – Recital (1976)
Publicado em: Wednesday, June 18, 2008 by zecalouro

frontal

 

trasera

Hello, good evening! Waltel Branco is one of the most important Brazilian musicians. And this is not my hypothesis; it is consensus among experts, researchers and specialized journalists. If you search Loronix for Waltel Branco, will be very easy to understand what I’m saying. Waltel Branco was the arranger of essential albums such like Joao Gilberto – Chega de Saudade (1958) and Mancini Tambem e Samba. I want to thank Jorge Mello for another fantastic contribution to Loronix. Let’s see.

This is Waltel Branco – Recital (1976), for Som Livre, featuring a repertoire that blends Classical and Popular music, with Waltel Branco compositions and adaptations. I found good information about Waltel Branco and I want to make something different showing a Luis Nassif writing from his Luis Nassif Online, one of the most important blogs in Brazil and recently awarded as the best Brazilian politics blog by Premio iBest. Congratulations Luis Nassif and thanks for writing this wonderful article about Waltel Branco. Tracks are included below Luis Nassif writing.

Waltel_BrancoUM MÚSICO EXTRAORDINÁRIO (Luis Nassif)

Waltel Branco é o derradeiro integrante de uma seleção brasileira de maestros, contratados da Rede Globo, que tinha em Radamés Gnatalli o Pelé. Quando se decidir a divulgar Waltel, é possível que se descubra um dos mais célebres músicos anônimos do país.

Waltel nasceu em Paranaguá em 22 de novembro de 1929. Seu primeiro professor foi o pai Ismael Helmuth Scholtz Branco, saxofonista e clarinetista. Quando o conheci, me passou a nítida impressão de ser mulato. Na foto do livro (A Desconstrução da Música na Cultura Paranaense de Manoel de Souza Neto), parece mulato. Mas é neto de alemães legítimos.

Uma gravação com o acordeonista italiano Cláudio Todisco, nos estúdios da Odeon, permitiu-lhe conhecer o maestro Radamés Gnatalli. Não levou muito tempo para ser convocado para tocar com o mestre. Depois, passou a ter aulas de regência com dois outros maestros históricos, Alceu Bocchino e Mário Tavares. Conseguiu ser o maestro que ensaiou a orquestra nos concertos de Stranvinsky no Rio de Janeiro.

Aos 20 anos, rumou para Illinois, EUA, atrás de aulas com o guitarrista Sal Salvador, que tocava com Nat King Cole. Dava aulas de violão clássico para sustentar o aprendizado de jazz.

Chegou a tocar em um trio com Nat King Cole, além de ter produzido o disco de seu irmão Fred Cole e, mais tarde, o de Natalie Cole, filha de Nat.

Depois, participou de um trio com o baterista Chico Hamilton. Nesse período, conheceu Peggy Lee, cantora que se casou com o maestro Quincy Jones. Waltel se casou com a irmã de Peggy, Lede Saint-Clair Branco, tornando-se, por força do casamento, co-cunhado de Quincy Jones. Com ele tocou muito jazz e música clássica e conheceu o maestro Henry Mancini.

Na época, Mancini promovera uma revolução nos direitos autorais. Até então, os direitos eram todos dos estúdios. Quando sobreveio a crise dos estúdios, aceitou fazer trilhas sonoras para a nova produção, com a condição de ser o titular dos direitos. Estourou na primeira trilha, para o seriado de TV “Peter Gunn”. Ao lado de outros pioneiros, como o argentino Lallo Schiffrin, montou um escritório para atender à nova demanda. Assim que ouviu nosso Waltel tocar, contratou-o. E foi nessa condição que Waltel tornou-se o arranjador de uma das mais famosas trilhas sonoras da história do cinema, do filme “A Pantera Cor de Rosa”.

De volta ao Rio, Waltel pegou o início da bossa nova. Fez todos os arranjos do “Chega de Saudades”, de João Gilberto, seguindo o método peculiar do violonista. João Gilberto o chamava, mostrava a harmonia que desenvolvera ao violão, e Waltel a seguia para o arranjo, como se cada instrumento seguisse uma corda. Depois gravou dois discos solos, “Guitarra em Chamas 1 e 2”, tendo como acompanhador o violão de Baden Powell.

Em 1963, nos EUA, conheceu o jornalista Roberto Marinho, que o convidou a ser crítico musical do jornal “O Globo”. Quando foi constituída a TV Globo, Waltel foi contratado, indo compor um time de primeiríssima, com Radamés, Guerra Peixe e Guio de Moraes. Compôs e dirigiu as trilhas sonoras, entre outras, de “O Bem Amado”, “Roque Santeiro” e “Morte e Vida Severina”.

Tempos depois, o chileno Zamacois, que ele conhecera em seus tempos no seminário de Curitiba, convidou-o a ir para a Espanha. Lá, estudou mais harmonia e técnicas de violão, venceu o concurso da Rádio Difusora Francesa e, como prêmio, ganhou uma bolsa para estudar com Andrés Segóvia, o maior violonista clássico do século. Fã de Segóvia, que tocava desde criança, Waltel se lembrava de peças das quais o próprio mestre se esquecera. Em vez de aulas, passou a tocar junto com Segovia.

Tempos atrás, seu amigo Fidel Castro ficou chateado com o “Buena Vista Social Club” de Win Winders, por suas distorções musicais, e incumbiu o maestro Leo Brower (adido cultural da diplomacia cubana e o compositor para violão clássico mais prestigiado da atualidade) de providenciar uma nova versão, mais autêntica. Quem Brower convoca para a empreitada? Entre outros, Waltel Branco.

01 – Bachiana Nº 5 (Villa-Lobos)
02 – Ponteio (Waltel Branco)
03 – Brasil (Waltel Branco) Andante / Moderato / Presto
04 – Argamassa (Waltel Branco)
05 – Estudo Nº 1 (Francisco Tárrega) adapt. Waltel Branco
06 – Dolor (Francisco Tárrega) adapt. Waltel Branco
07 – Siciliana (Maria Thereza Paradis) adapt. Waltel Branco
08 – Diferenca sobre Guarda-me las Vacas (Luiz de Navais)
09 – Estudo Nº 2 (Radamés Gnattali)
10 – Ballet (Gluck) adapt. Waltel Branco
11 – Minueto (Johann Sebastian Bach) adapt. Waltel Branco
12 – Prelúdio Nº 13 (Johann Sebastian Bach) adapt. Waltel Branco
13 – Romance do Pescador (Manuel de Falla) adapt. Waltel Branco

.

 

Não tinha esse disco. Porém, graças ao amigo Jose Gonzalez ele pode ser buscado provisoriamente na forma de um magnet link. OBS : não se esqueça de deixar semeando  depois que você terminar de baixar (uma boa razão seria pelo menos 2 vezes o que você baixar!)

 





Varios Artistas – Mancini Também e Samba (1966)

25 04 2012

Varios Artistas – Mancini Também e Samba (1966)
Publicado em: Friday, June 15, 2007 by zecalouro

Caetano Rodrigues has a special care on dates, I can say he is my personal special dates consultant. He made a phone call today to remind me of a special date, really special by the way, today, 14th June, landmarks the passing of the great Maestro Henry Mancini 14 years ago. We take a lot of time thinking on a homage to Henry Mancini, while the solution was in front of us and already available at Loronix, one of our favorite records, a constellation of Brazilian music on studio making jazzy renditions of Henry Mancini repertoire. This is what I consider an essential.

This is Mancini Tambem e Samba (1962) for Mocambo. I don’t know what is the story behind this recording session, seems to me that these guys made a fan tribute to Henry Mancini, taking the studio by assault to record these twelve breathtaking Henry Mancini songs on top of Jazz and Samba rhythms. Everybody considers Waltel Branco as the main performer of Mancini Tambem e Samba and I will make different here, dedicating this post to Henry Mancini and to the artists on this set, listed just bellow. Tracks include:

PersonnelWaltel Branco
(arrangements, musical direction)
Jonas Silva
(production)
Dom Salvador
(piano)
Ed Maciel
(trombone)
Pedro Paulo
(trumpet)
J.T. Meirelles
(sax alto, sax tenor)
Neco
(guitar)
Aurino
(sax baritone)
Pinduca
(vibraphone)
Victor Manga
(drums)
Serginho
(bass)
Ruben Bassini
(pandeiro)
Jorginho
(tumbadora)
Humberto Barin
(guiro)

Tracks Peter Gun, Moon River and Mr. Lucky

Julinho, Mozart and Hamilton
(trumpet)
Maurilio
(flugelhorn)
Astor Silva, Ed Maciel, Manoel Araujo and Zanata
(trombone)
J.T. Meirelles and K-Ximbinho
(sax alto)
Cipo and J. dos Santos
(sax tenor)
Aurino
(sax baritone)
Neco
(violao)
Dom Salvador
(piano)
Victor Manga
(drums)
Serginho
(bass)
Rubens Bassini
(pandeiro)
Jorginho
(tumbadora)
Humberto Garin
(guiro)

Track List

01 – Peter Gun (Henry Mancini)
02 – Lightly (Henry Mancini)
03 – My Manne Shelly (Henry Mancini)
04 – Moon River (Henry Mancini / J. Mercer)
05 – Something For Sellers (Henry Mancini)
06 – Not From Dixie (Henry Mancini)
07 – Mr Lucky (Henry Mancini)
08 – Dear Heart (Henry Mancini / Jay Livingston / Evans)
09 – The Pink Panther Theme (Henry Mancini)
10 – Sorta Blue (Henry Mancini / S. Cahn)
11 – Meglio Stasera (Henry Mancini)
12 – Megeve (Henry Mancini)

.

Este disco pode ser buscado no 300 Discos.





Conjuntos de Jose Marinho, Netinho, Waltel Branco e Joao Donato – Dance Conosco (1960)

23 11 2011

Link original: Conjuntos de Jose Marinho, Netinho, Waltel Branco e Joao Donato – Dance Conosco (1960)
Publicado em: Wednesday, December 27, 2006 by zecalouro

This is the second contribution of a great friend that, from now on, we will call as the already legendary Mr. E. What a great contribution, a release that puts an end on several doubts and assumptions taken from spare sources.

Meet, Conjuntos de Jose Marinho, Netinho, Waltel Branco e Joao Donato – Dance Conosco (1960), for Copacabana. Yes! That’s great Mr. E. this is a sought-after LP, featuring four top-notch musicians and their respective accompaniment bands or Seus Conjuntos.

Joao Donato plays trombone on his tracks with the help of Altamiro Carrilho on flute. Jose Marinho plays piano, Netinho, clarinet and Waltel Branco plays guitar. Another curiosity, everybody says that the cover is awful, quite disconnected from the great instrumental music we have inside. I don’t think so, it is a appealing cover and according with Copacabana – the back cover and the linear notes are included with the music -, this is a LP for dancing and the cover is perfect on this idea. Thanks once again, Mr. E. Attention for both Donato instrumental tracks, composed with Joao Gilberto. Tracks include:

01 – La Leyenda Del Beso (Paso Dias / R. Soutullo / J. Vert / E. Reoyo) — José Marinho e Seu Conjunto
02 – Ginga do Caramujo (Orlando Costa ”Maestro Cipó”) — Netinho e Seu Conjunto
03 – Devaneio (Djalma Ferreira / Luis Antônio) — Waltel Branco e Seu Conjunto
04 – Caravan (Mills / Duke Ellington / Tizol) — José Marinho e Seu Conjunto
05 – Mambinho (João Donato) — João Donato e Seu Conjunto with Altamiro Carrilho (flute)
06 – Minha Saudade (João Donato / João Gilberto) — João Donato e Seu Conjunto with Altamiro Carrilho (flute)
07 – Mambo Tropical (José Marinho) — José Marinho e Seu Conjunto
08 – Sob o Luar (Waltel Branco / Ivo Branco) — Waltel Branco e Seu Conjunto
09 – I Could Have Danced All Night (A. J. Lerner / F. Loeve) — Netinho e Seu Conjunto
10 – Cheio de Saudade (Waltel Branco) — Waltel Branco e seu Conjunto
11 – É do Que Há (Luis Americano) — Netinho e Seu Conjunto

.

Este disco pode ser buscado no Vinyl Maniac.





Rosinha de Valenca e Waltel Branco – Violao em Dois Estilos (1980)

26 09 2011

Link original: Rosinha de Valenca e Waltel Branco – Violao em Dois Estilos (1980)
Publicado em: Thursday, November 02, 2006 by zecalouro 

Hello, Good night! Everybody is excited with the new Laurindo Almeida blog announced yesterday. I’m also happy, the video with The Modern Jazz Quartet is truly amazing and those impossible to find Laurindo Almeida LPs are unique.

Let’s take advantage of this “guitar” mood with a LP that brings together two legends of Brazilian guitar playing, Rosinha de Valenca e Waltel Branco – Violao em Dois Estilos (1980), for Som Livre, never released on CD and very hard to find.

I’m always reluctant to say if an album is good or not, but I’m breaking this rule now: nice record. Rosinha and Waltel do not play together, Rosinha performs tracks 01 to 05 and Waltel Branco guitar can be heard on tracks 06 to 11. Bass, drums and piano accompanies some tracks, while others are just acoustic guitar solo, unfortunately, personnel in the set is not listed. Tracks include:

01 – Porto das Flores (Rosinha de Valença)
02 – Asa Branca (Luis Gonzaga / Humberto Teixeira)
03 – Valsa de Euridice (Vinicius de Moraes)
04 – Bala Com Bala (João Bosco / Aldir Blanc)
05 – Morena do Mar (Dorival Caymmi)
06 – Bachiana Nº 5 (Villa-Lobos)
07 – Ponteio (Waltel Branco)
08 – Siciliana (Maria Thereza Paradis) version: Waltel Blanco
09 – Diferenças Sobre Guarda-me Las Vacas (Luis de Novaes) version: Waltel Blanco
10 – Minueto (Johann Sebastian Bach) version: Waltel Blanco
11 – Prelúdio Nº 13 (Johann Sebastian Bach) version: Waltel Blanco

.

Este disco pode ser buscado no Abracadabra.





Waltel Branco – Guitarra Bossa Nova (1963)

30 07 2011

Link original: Waltel Branco – Guitarra Bossa Nova (1963)
Publicado em: Thursday, June 29, 2006 by zecalouro

zecalouro must be wrong, but Waltel Branco is not well known in Brazil, even overseas. Friend of Joao Gilberto, Waltel took part on early Bossa Nova years being later on – after a short stay in Cuba – member of Dizzy Gillespie and Henry Mancini (collaborating with Pink Panter soundtrack).

This is his 1963 Guitarra Bossa Nova – also known as Guitarras em Fogo. Believe me, Baden Powell is credit here on Guitarras em Fogo track. Another fantastic example of how cool, surprising and never ending music we can gather from the 60’s.

.

Não tinha este disco, mas graças à colaboração de uma visitante do blog ele foi disponibilizado, mas estava com a faixa “Destino” faltando.   Em seu lugar, aparecia a faixa “Samba Toff” (duas vezes). Nosso amigo colecionador anônimo acaba de enviar a versão original do álbum, que se chama Guitarras de Fogo (1962). É o mesmo disco, com outra capa (veja abaixo), as mesmas músicas, porém em ordem diferente. Pode ser buscado no Um que Tenha (Guitarra Bossa Nova) na Rádio Forma e Elenco do Martoni (Guitarras em Fogo).